Notícias

Como elevar ao máximo o potencial produtivo do milharal.

  • 29 de May

Segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), a produção total de milho deve ultrapassar 90 milhões de toneladas na safra de 2016/17, esse avanço pode ser explicado pela fácil adaptação da cultura às diversas regiões do Brasil. Veja algumas dicas para elevar ao máximo o potencial produtivo das lavouras de milho:

Semente

Uma das dicas mais importantes é utilizar sementes protegidas. O tratamento de sementes com inseticidas protege a semente contra a maioria das pragas subterrâneas, evitando que a praga cause danos na fase mais crítica da cultura e contribuindo para a proteção da saúde, resistência e qualidade dos cultivares, aumentando assim os rendimentos na produção dos grãos.

Plantio

A melhor época de plantio para cada cultivo varia de acordo com a região. Efetuar o plantio no momento errado pode ser muito prejudicial ao desenvolvimento da cultura. O plantio no momento certo favorece o manejo e o controle de pragas e doenças.

Manejo

O produtor deve ficar atento aos cuidados da lavoura, o manejo adequado e acompanhamento regular são fundamentais para o sucesso da lavoura.

A adubação deve ser equilibrada em relação a N e K, a população de plantas deve ser adequada, a irrigação contínua e de qualidade, deve-se utilizar insumos e defensivos registrados e as colheitas devem ocorrer na época correta.

Irrigação

Invista na irrigação do milharal. A cultura do milho é uma das que mais demanda água, um bom sistema de irrigação pode ser um grande diferencial no potencial produtivo da lavoura.

Rotação de culturas

A rotação de culturas é um passo importante para a recuperação do solo. Plantar uma cultura só sucessivamente pode provocar a degradação física, química e biológica do solo, causando queda na produtividade e oferecendo condições favoráveis para a propagação de pragas, doenças e plantas daninhas.

Monitoramento e controle de pragas e doenças

As pragas e doenças comprometem até 60% no rendimento das lavouras de milho, por isso deve-se fazer o monitoramento e manejo adequado.

O monitoramento de pragas antes, durante e logo após o plantio é uma das ferramentas chave para a tomada de decisão em relação as ações de manejo, de forma que, aplicações desnecessárias de inseticidas não sejam realizadas.

Muitas vezes ocorre dificuldade de encontrar as pragas na lavoura, principalmente devido a sua alta dispersão e por ficarem escondidas sob as plantas no solo ou restos de cultura, o que também dificulta a eficiência da aplicação dos defensivos que não conseguem chegar ao alvo. Assim, a associação de um Tratamento de Semente (TS) específico, como citado anteriormente, contribui muito no controle inicial de pragas e garante um melhor estabelecimento das plantas.

 

Fonte: Successfull Farming

Ver todas Notícias

Recomendo

DICA K – ...

O tripes ou Caliothrips brasiliensis é um inseto silencioso que ataca as lavouras de soja, feijão, algodão e diversas outras culturas. Estima-se que no mundo existem cerca de 10 mil espécies de tripes, porém, no Brasil calcula-se que existam cerca de duas mil espécies.

Dica K: Manejo de ...

Hoje a Dica K vai dar prosseguimento ao assunto abordado na última sexta-feira (26), o manejo de plantas daninhas. Hoje vamos falar sobre o manejo de plantas daninhas em três das principais culturas: o milho, o feijão e o algodão. Mas antes, vamos rever o último Minuto K? Basta clicar no link aqui