Notícias

O Brasil tem 135 Startups dedicadas ao desenvolvimento do agronegócio!

  • 10 de Apr

Sabemos que a tecnologia está revolucionando diversos setores da economia e no mundo todo, e também podemos ver esse avanço no Agronegócio.

As fintechs acabam ajudando as empresas no agronegócio a ganhar musculatura financeira podendo deslanchar nos próximos dois a três anos.

E não se trata de qualquer tecnologia, é algo que os especialistas acreditam que irá mudar de fato o campo brasileiro, com inovações que são capazes de trazer, além de um lucro maior, também um impacto social e ambiental.

No Brasil, são pelo menos 135 empresas voltadas exclusivamente para o desenvolvimento de tecnologias para o aprimoramento do agronegócio dentro de um total de 7 mil startups, segundo um mapeamento que foi realizado pela consultoria KPMG em parceria com o Distrito.

O que fez com que o agronegócio tivesse uma alta participação no Produto Interno Bruto (PIB) que passou de 19% para 23%.

 

Quais são os impactos das novas tecnologias no mundo agro?

Como você já pode perceber, o mercado de startups voltadas para o mundo agro está crescendo cada vez mais, influenciado principalmente pelo crescimento do empreendedorismo social.

Outro ponto que tem ajudado a tecnologia a chegar mais rapidamente ao campo, é a mudança de cultura dos agricultores, hoje mais abertos às novidades e às facilidades introduzidas por sistemas digitais.

E claro, mesmo com todo esse crescimento, trata-se de um setor que ainda tem diversos pontos a melhorar, e que precisa se desenvolver de forma cada vez mais sustentável e com conscientização social.

Por exemplo, com a adoção das novas tecnologias já disponíveis para a agropecuária é possível duplicar a produção de alimentos no Brasil e nos trópicos.

Temos dentre as principais soluções oferecidas, ferramentas voltadas à agricultura de precisão, drones, uso de satélites, big data, Internet das Coisas, Inteligência Artificial e sistemas de gestão em nuvem.

Neste caso, as tecnologias disruptivas associadas às ciências portadoras de futuro trarão grandes impactos ao agronegócio e, consequentemente, mais benefícios.

As empresas, pensando no futuro, devem criar negócios que sejam rentáveis, mas que também tenham retorno para o desenvolvimento de uma sociedade e um mundo melhor.

O agronegócio, por exemplo, acaba criando muitas possibilidades de inovação, que vão além da produção de alimentos.

E nesse mercado, ainda temos muito espaço para remodelar e criar novas dinâmicas no setor agropecuário a partir de inovações tecnológicas e novos negócios.

Toda essa digitalização das atividades vem crescendo, e o mais interessante é que, como já falamos anteriormente, além de aperfeiçoar serviços já existentes, as startups e empresas nascentes desse setor também fazem o uso consciente dos recursos naturais pensando num futuro e muito além do lucro.

 

Fontes:

https://www.correiobraziliense.com.br/app/noticia/economia/2018/07/04/internas_economia,692711/startups-brasileiras-sobre-agronegocio.shtml

http://anprotec.org.br/site/2018/09/potencial-do-agronegocio-brasileiro-ganha-forca-com-investimento-em-tecnologia-e-inovacao-de-novos-empreendimentos/

https://kpmgbrasil.com.br/news/2273/tecnologia-no-campo

https://www.agrolink.com.br/noticias/brasil-possui-135-startups-voltadas-ao-agronegocio_408752.html

https://oasislab.com.br/levantamento-aponta-que-o-brasil-possui-135-startups-voltadas-para-o-agronegocio/

Ver todas Notícias

Recomendo

Marco histórico ...

A Anvisa aprovou, em julho deste ano, o novo marco regulatório para os agrotóxicos, que atualiza os critérios de avaliação e classificação toxicológica dos produtos no Brasil. A medida foi proposta com base nos padrões internacionais de classificação e rotulagem de produtos químicos e deve ser

Soja deve ...

No primeiro semestre desse ano, o Produto Interno Bruto (PIB) do Rio Grande do Sul registrou um aumento de 0,9% em relação ao mesmo período do ano passado. De acordo com a Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão do Estado, o resultado está relacionado aos avanços na atividade industrial e